A importância de 8 de abril | O Dia Nacional do Sistema Braille

alvares de azevedo - A importância de 8 de abril | O Dia Nacional do Sistema Braille

Professor José Álvares de Azevedo – O primeiro professor cego do país

Dia Nacional do Sistema Braille: imagem do professor José Alvares de Azevedo, a imagem é bem antiga, um desenho preto e branco. ele está com óculos escuros e terno e gravata. o desenho pega de sua cabeça até o ombro.

O Dia Nacional do Sistema Braille existe em nosso país desde 2010. No Brasil, o responsável em ensinar e divulgar este sistema de leitura e escrita foi José Álvares de Azevedo, primeiro professor cego do país, a data de 8 de abril, foi escolhida em homenagem ao seu nascimento.

Esse dia tem como finalidade incentivar e inserir as pessoas cegas ao sistema educacional, social e cultural.

Por causa de sua importante contribuição para a melhoria no aprendizado das pessoas com deficiência visual, José de Azevedo recebeu o título de “Patrono da Educação para Cegos no Brasil”.

O Sistema Braille foi criado em 1824 pelo francês Louis Braille na França. É um código universal que permite às pessoas cegas beneficiar-se da escrita e da leitura.

A origem do Sistema Braille

Em 1946, Dorina Nowill viaja para os Estados Unidos com duas amigas – Neith Moura e Regina Pirajá – para especialização em educação de cegos, com a obtenção de bolsa de estudos cedida pela Fundação Americana para os Cegos. Após estágios e treinamentos, recebem da Kellog Foundation verbas para a criação e manutenção da imprensa  com a garantia do governo brasileiro.

No mesmo ano, enquanto Dorina estava nos Estados Unidos, foi criada a Fundação para o Livro do Cego no Brasil (FLCB) e, dois anos depois,  chegam os equipamentos completos da imprensa braille: maquinário, papel, cola, barbante.

Após a imprensa passar por vários  endereços, que não serviam por completo para as necessidades estruturais, o então prefeito de São Paulo, Dr. Armando de Arruda Pereira, autoriza a construção do prédio na Rua Dr. Diogo de Faria, 558, Vila Clementino, onde até hoje funciona a sede da Fundação Dorina.

Até os dias de hoje, a gráfica braille da Fundação Dorina é uma das maiores do mundo, com capacidade de produção de até 450 mil páginas por dia.

Braille e Tecnologia

A tecnologia aliada ao sistema Braille está trazendo mais oportunidades para os cegos. Hoje, a informática é grande aliada de alunos com deficiência visual, e muitas ferramentas de aprendizagem estão surgindo para auxiliar cada vez o mais. O Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ criou o DOSVOX, um programa de voz gratuito que lê o que está na tela do computador e permite que alunos cegos, do primeiro grau à universidade, desempenhem uma série de tarefas com mais independência.

Outra opção é o NVDA (NonVisual Desktop Access), criado em 2006 pelo jovem australiano Michael Curran, que é cego, e seu amigo, James Teh. Os dois fundaram uma ONG, a NV Access (Acesso Não Visual, em inglês), destinada a desenvolver projetos e tecnologias livres que facilitem a acessibilidade para pessoas cegas e de baixa visão.

O software norte-americano Jaws é, com frequência, indicado como o leitor de tela que oferece os melhores recursos.

Em 2017 a Mais Autonomia trouxe de Israel para o Brasil o dispositivo de inteligência e visão artificial OrCam MyEye que reconhece textos, pessoas, produtos e código de barras, cédulas de dinheiro, cores, informa a data e a hora ao girar o pulso de forma sigilosa e em tempo real.

Essas ferramentas e os recursos tecnológicos vêm se somar a outros, como as máquinas de escrever em braille (máquina Perkins); a reglete e o punção (instrumentos que, conjuntamente, permitem escrever pontos em relevo); e o sorobã (aparelho de cálculos adaptado do ábaco).

 

0 comments on “A importância de 8 de abril | O Dia Nacional do Sistema BrailleAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir
Precisa de ajuda?