Médicos

OrCam MyEye 2.

A inovação da tecnologia vestível mais avançada do mundo para pessoas com deficiência visual ou com dificuldade de leitura

Mais Autonomia, representante exclusiva OrCam no Brasil

Preencha corretamente o formulário abaixo, entraremos em contato o mais rápido possível

A tecnologia promovendo qualidade de vida

Os avanços tecnológicos vêm auxiliando a saúde, por exemplo, a tecnologia OrCam MyEye 2. têm trazido muitos benefícios para as pessoas com deficiência visual ou com dificuldade de leitura como dislexia, TDAH, síndrome de down ou fadiga de leitura. Assim, ajudando-as a viverem com maior qualidade de vida e também, uma maior inclusão social.

A deficiência visual no mundo atual

De acordo com dados do World Report on Disability 2010 e do Vision 2020, a cada 5 segundos, 1 pessoa se torna cega no mundo. Além disso, do total de casos de cegueira, 90% ocorrem nos países pequenos. Ou seja, estima-se que, até 2020, as pessoas com problemas de visão poderá dobrar no mundo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, as principais causas de cegueira no Brasil são: Glaucoma, retinopatia diabética, atrofia do nervo óptico, retinose pigmentar e degeneração macular relacionada à idade (DMRI) na população adulta. Entre as crianças, as principais causas são glaucoma congênito, retinopatia da prematuridade, catarata congênita e toxoplasmose ocular congênita.

No Brasil, o público com deficiência visual segundo os dados do IBGE de 2010 são mais de 6,5 milhões de pessoas (sendo aproximadamente 528 mil cegas e 6 milhões com baixa visão ou visão subnormal), essas pessoas têm acesso mais restrito à educação, à cultura e ao mercado de trabalho.

Porque os médicos recomendam

O OrCam My Eye 2. proporciona diversos benefícios para as pessoas com algum tipo de problema visual como: Qualidade de vida no trabalho, mais autonomia, promove inclusão social e o desenvolvimento individual.

Veja a seguir, as declarações de médicos renomados que se impressionaram com a criação dessa tecnologia assistiva:

Dra. Prof. Ana Luisa Hofling-Lima

Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Jundiaí (1979), Mestrado em Medicina (Oftalmologia) pela Universidade Federal de São Paulo (1985) e doutorado em Medicina (Oftalmologia) pela Universidade Federal de São Paulo (1989). Atualmente é Professora Titular do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo e Vice Chefe da Associação Pan Americana de Oftalmologia. Atua principalmente nas áreas de Doenças Externas e Córnea, Refração, Infecções e Cirurgia Refrativa e Catarata.

“Nós observamos que existe toda uma genialidade atrás dessa tecnologia, acredito que possamos rever muitas pessoas com deficiência visual já tendo atividades diárias mais adequadas”.

Dra. Juliana Sallum

A Dra. Juliana Sallum é especialista em Oftalmologia e em Genética Clínica, com doutorado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e Research Fellowship In Ophthalmology pela Johns Hopkins University.

“Fiquei muito contente com o aparecimento do óculos  OrCam, é realmente um recurso que vai auxiliar muito no dia a dia dos pacientes, auxiliando em atividades de leitura, observação de detalhes, como cores, placas, reconhecimento de rostos (…) E isso, no dia a dia, permite uma melhor desempenho, melhor atividade, desenvolver a capacidade de leitura (…)  ajudando incluir essa pessoa na sociedade (…) É muito importante a reabilitação da pessoa, e enquanto pesquisas não possam fazer isso, ter um aparelho como o OrCam é excelente.”

Prof. Dr. Mauro Muszkat

– Prof. Dr. Mauro Muszkat é Neurologista e Neuropediatra. Doutorado e pós-doutorado em Neurologia pela Universidade Federal de São Paulo, Coordenador responsável e criador do Núcleo de Atendimento Neuropsicológico Infantil Interdisciplinar (NANI) do Departamento de Psicobiologia da UNIFESP. Coordenador do Serviço de Reabilitação e Ensino em Neurociência Educacional (SERENE). Professor de Pós-graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência, UNIFESP.

“Eu achei fascinante como tecnologia assistida e tem um potencial de aplicação enorme não só a questão da deficiência visual em vários graus mas também para transformar o desenvolvimento e para aquelas pessoas que têm dificuldade realmente no processo de leitura escrita uma vez que essa decodificação visual fantástica rápida funcional e prática, o aparelho é leve, é extremamente funcional. Eu acho que isso vai ampliar bastante a qualidade de vida dessas pessoas que tem essa dificuldade especifica relacionada a dificuldade da decodificação visual seja decorrente de qualquer tipo de problema. Sejam de problemas visuais, sejam de problemas cerebrais, sejam de dificuldade de aprendizado específico a ser fantástica é muito bem-vinda essa tecnologia pro Brasil.”

Dr. Zan Mustacchi

– Dr. Zan Mustacchi é um dos maiores especialistas em síndrome de Down no Brasil, é médico Geneticista e Pediatra, Resp. pelo Depto. de Genética do Hosp. Infantil Darcy Vargas. Além disso, membro do Down Syndrome Medical Interest Group, Presid. do Depto. Científico de Genética da SPSP, Membro Efetivo do Conselho Científico do Depto. Científico de Genética Clínica da SBP, Diretor Clínico do CEPEC-SP, Especialista em Síndrome de Down. 

Fala sobre o empoderamento oferecido pelo OrCam MyEye para pessoas com deficiências intelectuais.

“Estamos trazendo o advento que deve revolucionar os paradigmas da educação da facilitação do aprendizado não só pro deficiente visual mas pro deficiente intelectual do indivíduo. Tem comprometimento intelectual, é uma câmera que substitui a visão e na verdade ela não só substitui, ela complementa a minha acuidade visual e facilita. Esse equipamento que é trazido de fora do pais, de Israel e tem bases que trazem aquilo que eu chamo de empoderamento.

‘Eu vou conseguir aquilo que eu não conseguia’ principalmente com aqueles indivíduos com o comprometimento, eles vão nos atingir, assim poderá acessar informações com uma velocidade e conteúdo maior possível e consequentemente uma capacitação e essa capacitação permitirá a eles sem dúvida nenhuma, competição, nós trabalhos e ampliamos nosso poder a partir de competição, se eu sei que eu posso competir com você então para que eu possa competir eu tenho que me informar e me formar. Na hora que eu tenho um equipamento que favorece isso, sem dúvida nenhuma nós estamos dando um grande passo para a melhoria da capacitação intelectual e do conhecimento dessas pessoas com comprometimentos intelectuais.”

Dr. Fábio Ejzenbaum

– Prof. Dr. Fábio Ejzenbaum é médico oftalmologista, chefe do setor de Neuroftalmologia da Santa Casa de São Paulo, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica e presidente do Centro de Estudos do Departamento de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo. 

“A OrCam veio para proporcionar através da tecnologia a capacidade de interação dos deficientes visuais com o mundo externo recuperando sua dignidade”

Dra. Gláucia Lopes de Matos

– Drª. Gláucia Lopes de Matos, médica especialista em oftalmologia pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia e membro da Sociedade Brasileira de Glaucoma.   

“Nossos pacientes tem maiores oportunidades com o uso do dispositivo  audível para leitura instantânea. Ficam alegres em saber que podem ter mais independência  na vida diária.  O OrCam lhes proporciona uma leitura direta, rápida e fluente e assim, podem manter  importantes atividades como estudo, trabalho, hobbies e o acesso à informação. Temos também pacientes com extrema Baixa Visão e cegueira que nenhum outro recurso como os ópticos os atende e ficamos satisfeitos em podermos oferecer essa excelente e útil opção de tecnologia assistiva”.

Dra. Eliana Cunha

– Mestre em Psicologia da Educação PUC/SP; Ortoptista Pós Graduada em distúrbios visuais UNIFESP/Escola Paulista de Medicina; Especialista em Baixa Visão pela Santa Casa de Misericórdia de SP, Orientadora Familiar pela Universidade de Navarra/Espanha e membro da Sociedade Brasileira de Visão Subnormal.

– Atua na área da deficiência visual há 25 anos, trabalhando no atendimento direto à pessoa com baixa visão, ministrando palestras, prestando consultorias e coordenando cursos e programas de capacitação para profissionais das áreas da educação e saúde. Além disso, se dedicou à pesquisa na área de reabilitação e educação das pessoas cegas e com baixa visão.

– Trabalha na Fundação Dorina Nowill para cegos há 13 anos onde atuou na clínica de baixa visão de 2000 a 2006 e como coordenadora e gestora da equipe de atendimento especializado.

 

“Eu não imaginava que minha geração conhecesse uma tecnologia tão avançada. Então, fizemos um experimento na instituição, e vimos o resultado das pessoas tanto cegas congênitas, tanto pessoas que adquiriram a cegueira. O resultado foi surpreendente, ficamos feliz, principalmente porque sabemos das dificuldades que essas pessoas têm com a reabilitação, elas precisam de todo esse suporte, de todo esse aporte educacional, na empresa e no próprio desenvolvimento e as tecnologias assistivas vem para complementar todo um trabalho que é fundamental, elas promovem uma inserção na sociedade, pois ela não está preparada para receber as pessoas reabilitadas. Portanto, a pessoa municiada de um recurso tecnológicos, particularmente um recurso desse que a pessoa consegue autonomia e independência, tornando a vida menos dificultosa, permite que suas atividades profissionais sejam desenvolvidas (…) 

Sabemos que o braille é fundamental para a criança cega, ela deve aprender o braille para o seu desenvolvimento neuropsicomotor e para conhecer as palavras (…) assim, ao crescer, esses recursos tecnológicos vem para entregar de forma absurda essa independência.”

Dra. Janalice Vasconcelos Ribeiro

– Oftalmologista, especialista em visão subnormal.

“Quanto mais tecnologia as empresas disponibilizarem, tanto pro paciente quanto pro profissional, mais fácil e melhor para a reabilitação visual desses pacientes e uma melhor autonomia e uma melhor independência esses pacientes conseguem no dia a dia.”

Alessandra

– Pesquisadora na área de Oftalmologia da UNIFESP, possui somente 5% de visão do olho esquerdo

“Ter acesso as informações com cardápio é super interessante, eu sempre estou pedindo, tenho que escolher antes o que quero comer (…) A independência é algo que eu resumiria ao OrCam MyEye hoje”

Veja abaixo, alguns depoimentos de pessoas que tiveram contato com o dispositivo OrCam MyEye

Veja o OrCam MyEye 2.
na mídia nacional

Veja neste vídeo, oportunidades de trazer ao público a tecnologia que veio para auxiliar e fazer a vida das pessoas mais autônoma. Estivemos em programas de TV de destaque, onde marcamos presença.

Depoimentos da área médica sobre o OrCam MyEye

Veja esse vídeo que mostra os diversos doutores renomados do Brasil que tiveram conhecimento sobre o dispositivo OrCam MyEye.

*Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.

Entre em contato conosco agora mesmo!

Gostaria de agendar uma demonstração do produto? Entre em contato conosco, ficaremos felizes em atendê-los!
Subir
Precisa de ajuda?